Seguidores

Pronto para limpar até as arestas mais difíceis!

Pronto para limpar até as arestas mais difíceis!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Maldita Universidade Federal!

Esses dias estive ausente, por vários motivos, mas um em especial. Esses dias estava acontecendo mais uma semana de matrícula e inclusão na \universidade Federal de Sergipe. Um lugar que um dia já foi uma boa Universidade, e que hoje em, dia não é mais. Ela está se tornando uma escola de ensino médio para adultos terem o que fazer depois de passarem do primeiro ensino médio.
A Universidade em que estudo.

Porque estou dizendo isso? Bom, vamos voltar no tempo, mais precisamente no ano de 2007. Quando ainda existia o movimento estudantil, as irregularidades que aconteciam dentro da Universidade eram colocadas na linha imediatamente, pois alunos e professores faziam greves. Nesse mesmo ano, aconteceu uma greve de alunos, por causa justamente de melhores condições de estudo. O nosso querido diretório central dos estudantes, ou DCE para os íntimos, ao invés de apoiar os estudantes, o que fez? Por questões políticas e capitalistas, o DCE foi a favor do reitor e fez algo inusitado, que fez com que o movimento estudantil se extinguisse de vez, dando espaço a um bando de filhos-da-puta aprendizes de políticos corruptos: usando uma boa lábia, fez com que estudante se voltasse contra estudante. Essa briga dentro da universidade saiu nos telejornais locais. E desse em dia em diante, a Universidade deixou de ter alunos universitários para ter caçadores de diplomas.

Em 2008, eu ingressei na Universidade Federal. Mas o que eu não contava é que a maldita Universidade iria me ferrar ainda nesse mesmo ano. Houve uma reformulação na grade curricular e algumas matérias foram acrescentadas. O que ninguém esperava, é que ela ia ferrar com mais da metade da minha turma, e eventualmente eu entrei no meio. Como foi que essa maldita Universidade me ferrou? Bom... As disciplinas que entraram em nossa grade, ao invés de  darem a preferência para nós, eles deram para os concludentes (pessoas que já estavam quase se formando). Resultado: a turma de 2008 só consegue pegar uma matéria ou duas por período. Ainda bem que aquela corja do DCE, para permanecer no poder, acabou com o jubilamento, e agora os alunos podem ficar o tempo que quiserem lá dentro. Mas quem tem visão de futuramente fazer um mestrado, como eu, quer se formar o mais rápido possível. E apesar de ser um funcionário público, eu quero me formar logo, para poder mudar de função ou ganhar mais. Mas não! Por causa de uma incompetência da própria Universidade, tenho que passar meses cursando uma ou duas matérias por período.

O que é foda também é que os malditos do DCE não se mobilizam pra fazer porra nenhuma! Só querem saber de se manter no poder e chamar todo mundo que reclama da Universidade de oposição. Já está dando nos nervos isso. A pergunta que não quer calar é: As Universidades Públicas vão ser as melhores opções até quando? Porque eu não estou vendo vantagem nenhuma depois que criaram o REUNI, e o sistema de cotas, que afinal é outra cagada do governo de emburrecer ainda mais os alunos que vêm de escolas públicas.

As cotas são um exemplo escancarado de que o ensino público nesse país é falho e não serve como referência em muitos lugares do Brasil, apesar das propagandas perfeitas que passam nas TV's, mostrando escolas públicas do Sudeste e do Sul, dizendo que são escolas de lugares que antes eram esquecidos. Além de não colocarem funcionários e sim atores e atrizes para encenar que aquilo tudo é perfeito. As cotas são o empurrão que o governo dá nos alunos das escolas públicas: o nível desce na hora do vestibular, o aluno entra um burro lesado, com sérias dificuldades em acompanhar os outros alunos, que vêm de escolas particulares e são alunos profissionais. O que por sinal é outro erro que existe, e mostra o quanto o ensino é realmente falho: alunos de escolas particulares ocupando o espaço de alunos de escolas públicas dentro da Universidade Pública. Se os ricos pais dele pagaram a vida inteira em escolas caras, porque eles também não pagam faculdades particulares para eles? Esse país começou a desandar de vez com o presidencialismo, e a cada dia ele afunda para o lado dos pobres e emergem cada vez mais os ricos.
Precisa dizer mais alguma coisa?

O resultado disso tudo, são Universidades sem estruturas, entupidas de gente. Um verdadeiro formigueiro humano. E isso se reflete não só na qualidade do Ensino, que cai drasticamente onde justamente não deveria cair, pois de 2008 pra cá, a UFS não possui mais estudantes Universitários, e sim caçadores de diplomas. Eles entram e não querem mais saber de ingressar na vida acadêmica, são todos uns analfabetos funcionais conscientes disso. Não sabem que o que acontece dentro das Universidade Públicas é que se reflete dentro da sociedade. Milhares de alunos da Universidade em que eu estudo estão deixando de lado o melhor que a Universidade pode desenvolver no ser humano, que é o pensamento político.

Eles estão fazendo o que o pessoal do DCE, o reitor, os empresários e os políticos querem que façam: não pensem por si próprios e deixem que outros pensem por eles. Mas ainda existem pessoas que fazem a diferença dentro das Universidades. Ainda existe ocupação e ainda existem protestos. E vai existir, enquanto houverem sempre pessoas incomodadas com esse bando de acomodados, e essa corja de partidários. Eu ainda estou lá, fazendo parte dessa minoria que espeta, que fere e que corrompe com as palavras. E nós somos e seremos sempre a resistência.
"Ser jovem e não ser revolucionário é uma contradição genética.  Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira." Che Guevara.

6 comentários:

  1. Esse sitema de cotas é ridículo e emburrecedor ... E foi-se o tempo em que faculdades eram "fábricas" de mentes conscientes , hoje em dia é um total oba-oba , desfile de moda e de "falsa política"

    http://andyantunes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Estão descaradamente destruindo o ensino no nosso país e fazem isso em todos os níveis ao mesmo tempo.
    Aqui no Rio Grande do Sul o governador que fazer um ensino médio misturado co técnico. Resultado, nem ensino médio e nem o técnico terão qualidade.

    Não vamos esquecer que o ministro da educação falou em fevereiro, quando todos só tinham olhos para as mulheres nuas que desfilavam no Rio, ele "sugeriu" que até o terceiro ano do ensino fundamental não deveria haver reprovação. Enfim, quem não aprender a ler vai passar sem saber e ser empurrado até concluir a oitava série.

    Não sei o que será do futuro.
    :(

    ResponderExcluir
  3. É está cada vez mais complicado a situação da educação nesse país, seja ela para 1º, 2º ou 3º grau...

    ResponderExcluir
  4. Não sei como é a realidade das faculdades públicas, se fala das greves e da falta de infra estrutura

    http://papel40kg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. eu ainda sou novo nesse negoço de politica estudantil,mas é melhor um grupo de estudantes que protestam por coisas bestas pra chamar atenção (um dia o pessoal da UNB ,aqui em brasilia protestaram contra o reitor da UNB a favor da Geise Arruda ????) do que ser a favor da reitoria e acomodada

    ResponderExcluir
  6. TEM POSTAGEM NOVA NO BLOG. PASSA LÁ, LEIA E COMENTE:
    http://thebigdogtales.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Caro leitor: se você se identificou com o texto, comente-o. Seu comentário também anima o meu dia-a-dia de assalariado.